InícioInício  CalendárioCalendário  FAQFAQ  BuscarBuscar  MembrosMembros  GruposGrupos  Registrar-seRegistrar-se  Conectar-seConectar-se  
Bem vindo

Bem vindos!



Sejam bem-vindos!
Novato no fórum? Registre o seu personagem e crie sua ficha.
Bom jogo!
Calendário
DATA ON: 22 a 28 de Setembro de 2019.



» CLIMA: Nublado, gélido e sujeito a ventanias.
» ALUNOS: aulas (Duelos, Adivinhação e Runas Antigas). Festa do Pijama. ADULTOS: ações livres tanto no Castelo quanto no mundo bruxo.
Destaques

(Por ranking).

Sonserina - 79 PONTOS.

Corvinal - 74 PONTOS.

Lufa-Lufa - 30 PONTOS.

Grifinória - 5 PONTOS.



Links úteis

LINKS ÚTEIS.


» Trama.
» Regras.
» Avisos.
» Listas.
Parceiros
Quer ser Parceiro? Adicione nosso button e envie um email para accio.forever@gmail.com



Créditos


Créditos.


O Accio Hogwarts é um Fórum de RPG baseado nas histórias de J.K.Rowling. Sem fins comerciais. Todo conteúdo disposto no fórum - imagens, html e tramas - é de uso único e exclusivo do ACCIO HOGWARTS.

Compartilhe | 
 

 Gustavo Oliander - 6º ano

Ir em baixo 
AutorMensagem
Gustavo Oliander
Ravenclaw
Ravenclaw
avatar

Mensagens : 19
Data de inscrição : 04/07/2011
Localização : Hogwarts

MensagemAssunto: Gustavo Oliander - 6º ano   Ter Jul 05, 2011 1:38 am



Nome: George Luiz - G

Idade: 17 anos

Data de Aniversário: 18/10

Cidade - Estado - País: Fortaleza – Ceará - Brasil

MSN: georgeloko_luiz@hotmail.com

E-mail: georgeloko_luiz@hotmail.com

Como conheceu o Hogwarts Accio? Carol, culpa toda dela!

Já jogou em fórum antes? Qual? Sim. Supers, New Age, Lumus, dentre tantos outros.

Leu algum livro de Harry Potter? Sim.

Com que frequência conecta a internet para postar com o personagem? Todos os dias, praticamente.

Possui outro personagem no fórum? Qual? Não no momento.




Nome completo: Gustavo Oliander

Apelido (S): Gus ou Guga

Idade: 17 anos.

Parentes: Familia Bunny (Prima: Lolita Bunny Fontela em Hogwarts)

Raça (sangue-puro, mestiço ou trouxa?): Sangue Puro

Data de Nascimento: 11/09

Local do Nascimento: Londres - Inglaterra



Eu estava com meu coração batendo tão forte que sentia uma dor incomoda no meu peito, uma sensação de que a qualquer momento a minha garganta fecharia, me sufocando. Mas eu não poderia parar de correr, de forma alguma. Sentia a lama gelada nos meus pés, o suor escorrer pelo meu rosto, a minha respiração tão ofegante que quase isolava os outros sons dos meus ouvidos. Nesse momento, não ligava mais para as minhas roupas sujas ou os cabelos despenteados, pois sabia que não era hora para a minha tão fútil vaidade.

A cada metro que eu adentrava naquela maldita floresta, minha atenção aumentava, a espera de qualquer coisa que poderia acontecer. Deveria estar preparado para qualquer situação, deveria acima de tudo encontrar Lola. Minha mente me maltratava a passar repetidas vezes a cena de quando eu disse a ela para não sair do castelo, do momento em que eu disse para ela não sair atrás do Bem. Mas Lola tinha que achar que isso não passava de mais dos meus atos de primo super protetor? Até poderia ser, mas eu estava sendo sincero ao dizer que ele não a merecia de forma alguma.

Agora, estamos nessa situação. Lola desaparecida e o ultimo sinal fora o seu cachecol preso numa arvore na orla da floresta proibida. E eu não pensara duas vezes antes de me aventurar mata adentro em busca da minha prima. Não poderia ficar de braços cruzados, esperando a obra do acaso para salvar a garota que eu amo.

Parando um pouco para retomar o fôlego, me escorei numa arvore, com a varinha em punho, tão apertada nos meus dedos que duvidava que até um feitiço de desarme a tirasse de mim. A fuga da escola, a parte até então mais difícil da noite, passava como um filme na minha cabeça. Sorte a minha possuir o vira tempo que era de meu avô. Sem ele eu jamais teria conseguido escapar das mãos do zelador de Hogwarts.

Agora sentia que estava cada vez mais perto de encontrar minha prima, então, sem perder tempo, voltei a correr pela mata. Não demorou muito para ouvir um barulho já bem conhecido por mim. O choro de Lolita fez a adrenalina no meu corpo correr cem vezes mais rápido e meus olhos vagavam de uma direção a outra, tentando vislumbrar onde ela estava. E ela estava ali, um pouco aminha frente, caída no chão.

Senti um misto de felicidade intensa e enorme preocupação. Ela estava viva e eu poderia resgatá-la enfim. Ao me aproximar dela nem percebi que não estávamos sozinho, vendo somente depois de alguns minutos, após estar com os braços em volta do corpo de Lola, a pessoa parada, quase camuflada nas sombras. E por instinto, apontei a minha varinha para a figura.

- Quem é você? Não quero que ninguém saia machucado daqui, então, por favor, nos deixe ir em paz.

A minha voz, apensar do medo e do perigo, saia suave, educada, sincera. Não queria machucados ali, apenas estar longe daquele local com a menina que estava entre um dos meus braços, num abraço completamente torto. Meu cabelo mudava sua cor para um azul escuro, mostrando o quão preocupado eu estava.

A criatura não respondera nada, nem um som vinha daquele ser, somente o barulho das demais coisas da floresta permaneceu por longos e intermináveis segundos. Até que eu vi sua aproximação, tão rápida que quase não distingui aqueles olhos vermelhos. O feitiço estuporante lançados por mim foram completamente inúteis e senti o corpo de Lola ser puxado de meus braços.

A cada centímetro de seu corpo que era afastado de mim, eu sentia como se um pedaço de minha alma fosse arrancado. Eu usava toda a força física que tinha, mas tudo parecia inútil. Nenhum feitiço que eu pensava parecia servir para afastar aquele ser de perto de nós. Sabia que poderia apartar, pois todo o tempo de estudo extra que sempre tive me dava muito mais conhecimentos do que eu deveria ter, mas não poderia errar e arrancar partes do corpo de Lola. Não havia como se concentrar, tudo que partia de mim estava voltado para manter Lola comigo. Mas ele conseguiu levar-la. Eu corria atrás dele, mas a criatura era muitas vezes mais rápida. Eu não tinha mais o vira tempo em minhas mãos, eu não tinha ninguém para me ajudar, eu so gritava, sentindo o sangue correr dentro da minha garganta devida a força que eu usava ao gritar|

-NÃO! NÃO! NÃO! LOLAAAA! AVADA KEDAVRA!

Acordei de um pulo da cama, meu corpo suado e minha garganta doendo. Meus colegas de quarto me olhavam assustados e só então eu percebi que tudo não passava de um pesadelo. Lola deveria estar bem, em seu dormitório, segura e eu ainda tinha a pessoa que amo comigo. Deixei meu corpo cair na cama, exausto, tentando esquecer tudo o que acabara de acontecer.


Altura: Alto

Olhos: Azuis, como os da mãe.

Cabelos: Pretos, como os do pai.

Corpo: Definido e malhado, devido as praticas esportivas e o cuidado que ele tem com o próprio corpo.

Particularidades: Metamorfagia

Avatar: Matt Dallas


Humor: Sempre bom, estando na maior parte do tempo com um sorriso na face.

Qualidades: Gentil, educado, sincero e amoroso, Gus é o tipo de pessoa que se pode confiar o pior dos segredos, ele nunca ira contar a ninguém e tentar com todas as suas forças ajudar-lo. Preocupado com o bem estar de seus amigos é muito observador e está sempre preparado para as mais diferentes situações.

Defeitos: Tem muito ciúmes de seus amigos, é super protetor, cismado e um pouco vaidoso demais.

Manias: Ficar mexendo no próprio cabelo, mudar ele de cor sempre que pode e que quer mostrar o seu humor, girar a varinha e morder o lábio inferior quando esta pensando em algo, colocar a mão na nuca quando esta nervoso ou sem jeito, falar sozinho quando está organizando seus pensamentos ou quando esta se criticando por ter feito algo errado.

Maior desejo: Ter seus pais perto dele, como uma família de verdade.

Maior medo: Perder as únicas pessoas que ele ama.

Forma do Patrono: Lobo cinza com preto Aqui

Cheiros de atração: Pergaminho novo, flores frescas, montanha, perfume e chuva.

Pior memória: A primeira vez que viu seus pais lhe deixar.

Vê testrálios? Não.



Casa: Corvinal.

Matéria(as) preferidas: DCAT, Feitiços e TCM.

Matéria(as) que não gosta: Astronomia, Aritimancia e Adivinhação.

Matéria(as) com mais aptidão: DCAT, Feitiços e Transfiguração e Duelos

Matéria(as) com menos aptidão: Adivinhação, Aritimancia e Astronomia e Runas antigas.

Varinha: Ameixa, 23 cm, pena de cauda de fênix, rígida, ótima para feitiços e azarações. Aqui

Animal de estimação: Coruja branca, chamada Gufinho.

Monitor: Monitor Chefe da Corvinal

Quadribol: Torcida.

Objetos Mágicos: Vira-tempo.



Tudo começara a 17 anos atrás, pelo envolvimento de dois bruxos que se conheceram no tempo de Hogwarts, apaixonando-se e casando. O filho desse relacionamento era Gustavo Oliander, uma criança que não fora planejada.

Os pais de Gustavo, excelente bruxos , se dedicara a viajar pelo mundo em suas pesquisas, depois que saíram de Hogwarts e um filho não estava no seus planos. Foram nove meses difíceis para Melisa Oliander, já que a mesma não podia contar com sua família. Ou melhor, já que a moça não queria contato com os seus parentes.

A mãe de Gus, uma mulher muito educada, elegante e bonita, amava seu filho desde que descobriu sua vida dentro dela, porem, matinha dentro de si o desejo de explorar cada cantinho do mundo e sabia que Gus seria um empecilho na sua jornada. Por isso, decidiu que a criança deveria ser cuidada por outras pessoas. Seu marido, um homem forte, inteligente, concordara com a idéia de Gustavo ser criado pelos avós paternos.

O garoto mal nascera e fora entrega para os avós que o receberam de muito bom grado. Gus somente voltara ver os pais sete anos depois daquele dia. Sua criação fora a melhor possível, pois os avos, o ensinaram tudo que sabiam, mostrando para Gustavo o lado bom das coisas, a importância dos sentimentos bons. Sua avó, desde cedo percebera a característica especial do garoto que era uma metamorfo que nem ela e seu pai. Ele recebera uma festa quando transformou o próprio nariz em um focinho de coelho e o cabelo ficara um verde berrante.

Gus, apesar da distancia dos pais, era um menino feliz e inteligente, mostrando-se interessado e capaz para a magia desde pequeno. O melhor dia de sua vida veio a acontecer quando ele viu seus o pais pessoalmente pela primeira vez. Eles eram iguaizinhos as fotos que ele tinha guardado debaixo de seu travesseiro. Porem, mais frios do que ele esperava. Seu melhor dia veio a se tornar futuramente a sua pior memória. Os pais de Gus passaram o mínimo de tempo possível com o garoto, partindo para mias uma viagem, deixando-o pela segunda vez.

A alegria voltou ao coração do jovem bruxinho quando ele recebeu a carta de hogwarts. Seus primeiros anos na escola de magia e bruxaria foram marcados por notas máximas em todas as disciplinas, muitos amigos novos e uma grande cede pelo saber. Afinal, não fora a toa que ele entrara na corvinal, diferente de seus pais que foram ambos sonserinos. Tudo ia extremamente bem, quando no seu quarto ano, seu avô veio a falecer devido a avançada idade. Fora um choque para toda a família. A idéia de ter perdido o home que cuidou desde sempre dele fora difícil de aceitar, ficando por fim somente as boas lembranças, as fotos, os ensinamentos e o vira tempo que ele herdara sobre a restrita ordem de só ser usado quando não houvesse mais nenhuma opção existente. A história desse objeto vinha de geração pela familia Oliander, sendo conseguido em um duelo até a morte, entre um dos fundadores dessa familia e um bruxo das trevas.

Gustavo já era maduro o suficiente para entender o que seu avô queria dizer com essa exigência. E no ano seguinte, ele sentiu-se tentado a usar o objeto mágico quando sua avó fora assassinada misteriosamente.

O seu mundo estava destruído e ele sentia-se sozinho no mundo. Seus pais sequer apareceram para os velórios e o jovem Oliander não conseguia pensar em como seria sua vida a partir daquele momento, até que foi lhe revelado uma grande surpresa. Uma mulher muito parecida com sua mãe veio buscar-lo. Ela era a sua avó, a senhora Bunny, que ele jamais escutara falar.

Não demorou muito para ele entender que sua mãe era uma filha deserdada, que não mantinha a muito tempo nenhum vinculo com a própria família. Gustavo sequer possuía o sobrenome da família materna. Sua historia dera um salto e logo ele se viu morando em Londres com novas pessoas, parentes que ele jamais sonhara existir.

Eles eram agora tudo o que ele tinha, o mais próximo de cuidado que possuía. E foi nessa nova família que ele “conheceu” Lola, sua prima. Ela era de hogwarts e ele a vira tantas vezes e jamais imaginara que a garota por quem ele nutria uma paixão secreta fosse sua parente. Ele nunca havia falado com a moça e agora dormia no quarto ao lado dela todas as férias. Ele sentia-se tão perdido no meio daquilo tudo, mas foi com a ajuda de sua prima que ele conseguiu voltar a ser o que era antes.

Hoje, o garoto tenta a todo custo ser o melhor que pode, ainda se destacando com suas excelentes notas, sendo muito inteligente e dominando até mesmo as matérias que ele não tem nenhuma afinidade. Tenta a todo custo retribuir de alguma forma tudo que sua avó materna e todo o resto da família faz por ele. Uma dessas coisas é proteger Lola, sua paixão secreta e proibida, sua amiga de todas as horas, sua prima.

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Admin
Admin
Admin
avatar

Mensagens : 515
Data de inscrição : 13/06/2011

MensagemAssunto: Re: Gustavo Oliander - 6º ano   Ter Jul 05, 2011 9:02 pm

Ficha aprovada e movida para o topico 'Ravenclaw'
bem vinda

Maary
amei o design da ficha e ó minhas persons vao chamar ele de Guga ahaha
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://acciohogwarts.forumeiros.net
 
Gustavo Oliander - 6º ano
Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» Char Harry Potter ;D By Gustavo
» Teste Teórico - Gustavo Tirtuck
» Gustavo Lopes -- Malkavian -- Camarilla

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
 :: Ravenclaw-
Ir para: